Piano Solo

Share

“Tocar em piano solo sempre é uma grande aventura ! me permite recentrar e saber exatamente onde eu estou !” (Ray Lema)

Pela segunda vez, o ex-seminarista congolese Ray Lema, que se tornou uma figura-chave no mundo afro-parisiense,  gosta de tocar piano solo.  Vem com uma cor jazzística mais pronunciada que  em 1996 : no disco “Green Light” , sua voz profunda era muito presente quando ela está totalmente ausente aqui. Em “Mizila” – o nome de sua mãe – a síncope e o swing estão sempre presentes. A serenidade luminosa e arejada também. Como se Ray Lema as vezes, necessitava de uma pausa após as explorações diversas e variadas que levaram ele ao longo dos anos dos sintetizadores de polifônia  pigmeus, ás vozes búlgaras, ás orquestras sinfônicas ou para os coros marroquinos da música  de trance dos gnaoua.
O piano solo do Ray Lema é dominado pelos ecos de música afro-caribenha ou lusófona com  um flirte bastante extenso com o estilo de jazz dos pianistas McCoy Tyner, Mal Waldron, ou o Sul Africano Dollar Brand. A atmosfera de paz alterna com danças aéreas, tudo cheio  de um frescor e simplicidade rara nos dias da nossa época.
Eliane Azoulay
Telerama n º 2828 – 24 de março de 2004

Share

Este post também está disponível em : Francês Inglês